Minhas Artes
   
 



BRASIL, Nordeste, SALVADOR, CABULA, Mulher, de 36 a 45 anos, Portuguese, Spanish, Arte e cultura, Cinema e vídeo, praias
MSN -
 

  Histórico
 27/11/2005 a 03/12/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 14/08/2005 a 20/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 17/07/2005 a 23/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005

Categorias
Todas as mensagens
 Ponto de Cruz
 Crochê
 Arraiolo
 Gráficos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 pattern.melaodiy
 birdcrossstitch
 vocefazartesanato
 pontosmagicos




 

 
 

Gráfico de Natal

 



Categoria: Ponto de Cruz
Escrito por Céu às 18h57
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Árvore de Natal em Crochê

                                 Gráfico

 



Escrito por Céu às 22h10
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Anjinhos

 



Categoria: Crochê
Escrito por Céu às 22h09
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Simbolos das profissões



Categoria: Ponto de Cruz
Escrito por Céu às 22h45
[] [envie esta mensagem
]


 

 

PROFISSÕES

 

                           Arquiteto                                                                                    Costureira

                   Cozinheiro                                                                                                  Dentista

Veterinário



Categoria: Ponto de Cruz
Escrito por Céu às 22h32
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Crochê - Borboleta



Categoria: Gráficos
Escrito por Céu às 22h25
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Ponto de Cruz - Monogramas



Categoria: Gráficos
Escrito por Céu às 22h20
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Trabalhos em Arraiolo

Almofadas em Ponto de Arraiolos

 

Tamanho das almofadas = 39cm x 39cm

Gráfico de 55 pontos X 55carreiras

(*aguarde 1 minuto para carregar, são muitas figuras)


Almofadas em arraiolos

Material necessário :

a
juta de 7 pontos por 10 cm ou 1,4 pontos por cm .
a Lãs Paratapet nas cores e quantidades indicadas:
315 vermelho; 201 melão; 516 naval; 506 jeans;616 abacate; 100 preto; 804 chumbo; 002 branco= 1meadas de cada
a Agulha Tapestry n.16
a feltro na cor marinho para cada almofada com 50 cm x 50 cm
a manta acrílica ou flocos de espuma para encher cada almofada.
a tesoura
a forro de algodão ou feltro para cada protetor com 50 cm x 50 cm
a agulha e linha de costura cor marinho.



Modo de fazer

a Faça uma bainha de 5 cm em toda a volta da juta.
aBorde em ponto arraiolo segundo os esquemas abaixo de cada almofada
a Cada quadrado corresponde a um ponto de tapeçaria.
a Para arrematar faça ponto cheio nos lados das almofadas.
a Dobre as pontas para baixo e costure o feltro em 3 lados pelo avesso.
aVire a almofada pelo direito, encha com manta acrílica ou flocos, dobre o restante da barra para o interior e costure com pontos invisíveis.


Gráfico almofada1

Gráfico almofada 2

_____________________________________________

Artmaya Atelier Artístico



Categoria: Arraiolo
Escrito por Céu às 13h20
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Trabalhos em Crochê

Pelerine em crochê


(*aguarde 1 minuto para carregar, são muitas figuras)


Material necessário:

chenille de seda na cor mate = 400g

agulha de crochê de 3,5 mm

contas e miçangas para bordar.

Pontos de crochê:

Ponto baixo

Ponto alto



Ponto Caranguejo - é o ponto baixo trabalhado da esquerda para a direita.

Ponto do trabalho: 1 ponto alto, 2 correntinhas, 1 ponto alto


Modo de Fazer:

Fazer uma correntinha de 45 cm , fazer uma carreitra de ponto baixo.

Trabalhar em seguida :1 ponto alto, 2 correntinhas, 1 ponto alto por toda carreira.
Dividir em 4 partes e marcar cada 11,25 cm com um fio extra.

Continuar a trabalhar com o ponto do trabalho e ir aumentando 1correntinha a cada 6 pontos altos e também na primeira e última marca de 11,25 cm , 1 ponto alto,1 correntinha ficando o ponto nesta medida com 2 pontos altos, 3 correntinhas, 2 pontos altos.

Trabalhar a pala fazendo aumentos como acima por 15 cm, ficando o trabalho com 1,20 m de largura.

Trabalhar agora como o ponto do trabalho por 35 cm.


Acabamento:

Fazer em toda a volta ponto caranguejo.

Fazer um cordão de rabo de rato, colocar nas pontas miçangas e contas e passar pelo primeiro carreira .

Bordar com miçangas e contas as 2 partes da frente da pelerine.


_____________________________________________

Artmaya Atelier Artístico



Categoria: Crochê
Escrito por Céu às 17h40
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Trabalhos em Ponto de Cruz


Artigo Para  o seu bebê

 

Para bordar esse lindo conjunto você vai precisar de:

 

1 babador com faixa de étamine na cor verde água
1 porta fralda com faixa de étamine na cor verde água
1 porta mamadeira com faixa de étamine na cor verde água
linhas DMC na cores abaixo indicadas
agulha tapestry n. 24
tesoura de bordado

 

Modo de fazer:


Aplique o bordado seguindo os gráficos abaixo, centralizando o desenho.

 

Gráficos

porta fralda

porta mamadeira

babador

cores utilizadas

 


_____________________________________________

Artmaya Atelier Artístico



Categoria: Ponto de Cruz
Escrito por Céu às 17h29
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Borboletas em crochê

   

    

  



Categoria: Crochê
Escrito por Céu às 00h27
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Flores em crochê

 

    

   

   

   



Categoria: Crochê
Escrito por Céu às 00h20
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Gráficos: ZODIACO ORIENTAL

Chinese zodiac - Acquarius

Chinese zodiac - Aries

Chinese zodiac - Cancer

Chinese zodiac - Capricorn

Chinese zodiac - Gemini

Chinese zodiac - Leo

Chinese zodiac - Libra

Chinese zodiac - Pisces

Chinese zodiac - Sagittarius

Chinese zodiac - Scorpio

Chinese zodiac - Taurus

Chinese zodiac - Virgo



Categoria: Ponto de Cruz
Escrito por Céu às 23h52
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Agulhas e Linhas

Ponto para elas

 

As vovós estavam certas e não sabiam. Jovens mulheres dão adeus ao estigma de "coisas de quem não tem o que fazer" e se agarram às agulhas e linhas para mandar o estresse às favas.

Por Ellen Alaver

Começa a novela das 8. Sentada no sofá, Fabiana Uchinaka puxa sua caixa de novelos de lã e começa a tricotar mais uma colcha. Aos 21 anos, é uma exímia tricoteira. Se você achou que a cena era perfeita para o início de mais um conto de Gabriel Garcia Marques, errou. Não se trata de realismo fantástico, mas sim de uma realidade surpreendente: jovens mulheres estão às voltas com linhas e agulhas, atividades "de mulherzinha" para aliviar o estresse adquirido com as conquistas que fizeram no mercado de trabalho. Se tricô, crochê, bordado e outras trabalhos manuais eram obrigatórios na formação de uma mulher prendada, agora servem para ralaxar e ponto.

Segundo a especialista em arte-terapia Rita de Castro Pebé, de nada adianta adotar uma prática manual pura e simplesmente. É preciso gostar do se que se faz. "Se a pessoa não se interessa pela atividade, ela abandona o exercício e corre o risco de se sentir fracassada", alerta.

Fracasso é uma palavra que não consta no vocabulário da editora de moda Jussara Romão. Aos 45 anos ela só fica frustada quando não encontra tempo para executar as mil e uma idéias que tem durante seu horário de trabalho na revista Elle. "Chego em casa e corro para a minha caixa cheia de material de costura. Além de relaxar enquanto bordo, adoro o resultado do meu trabalho. Meu guarda-roupa é pura 'vintage'  customizada", se orgulha.

Assim como Jussara, a professora de artes Silvia Micali, 30, valoriza os fuxicos que produz. "Minhas amigas dizem que faço trabalho de presidiária, mas enquanto costuro organizo minha vida. Com a cabeça sem estresse fica mais fácil colocar ordem na agenda", ensina a mãe de Carolina, que aos 11 anos já segue o mesmo caminho artesanal.

Trilhar os passos das ancestrais parece o caminho mais fácil para aprender a dar ponto sem nó, literalmente. Marina Wendel de Magalhães, 30, é a terceira geração de tricoteiras da família. "Gosto muito, principalmente no inverno. Além de relaxar, esquento as mãos e o colo. E como sempre tem um sobrinho nascendo, exercitamos fazendo o enxoval. Minhas sobrinhas Irene e Júlia, de 26 e 11 anos, já entraram no esquema", conta a lingüista.

Na opinião de Rita, o que torna esses trabalhos terapêuticos é a ausência de compromisso. "Nunca pensei em vender o que faço. As pessoas pedem e, quando possível, crio alguma coisa. Jamais pensei em produzir comercialmente", garante Fabiana. Talvez inconscientemente ela não queira reproduzir o estresse vivido pelas 200 tricoteiras que trabalham para Izilda Araújo, da grife Nofio. Inicialmente elas não tinha a responsabilidade da produção, mas viram nela uma chance de ajudar no orçamento familiar. A maioria tem entre 25 e 35 anos. "Ainda assim, quando encontram tempo para descansar, correm para o tricô", revela a empresária, que confecciona o tricô de grandes estilistas brasileiros.

Se os trabalhos manuais não são o forte de sua família, não é preciso desanimar. Qual cidade ou bairro que não conta com aquele bazarzinho de esquina? É nele que você provavelmente vai encontrar a sua futura "professora", que vai lhe ensinar os pontos básicos e os mais complicados. Nas bancas, várias revistas mostram como as combinações entre esses pontos podem gerar novidades. Além disso, novos materiais, como agulhas modernas e cheias tecnologia, e uma infinidade de tipos de lãs, fitas, tecidos, miçangas, vidrilhos e um sem fim de bugigangas vão dar corpo às idéias que sua criatividade inventar. Mãos à obra!

 

 



Categoria: Ponto de Cruz
Escrito por Céu às 23h13
[] [envie esta mensagem
]


 

 

Bela Poesia                                                

O BORDADO

Quando era pequeno minha mãe costurava muito. Eu me sentava perto dela e lhe perguntava o que estava fazendo. Ela me respondia que estava bordando.

Eu observava seu trabalho de uma posição mais baixa de onde ela estava sentada, e sempre lhe perguntava o que estava fazendo, dizendo-lhe que de onde eu estava o que ela fazia me parecia muito confuso. Ela sorria, olhava para baixo e gentilmente dizia: "Filho, saia um pouco para brincar e quando terminar meu bordado te chamarei e te colocarei sentado em meu colo e te deixarei ver o bordado desde a minha posição".

Perguntava-me porque ela usava alguns fios de cores escuras e porque me pareciam tão desordenados de onde eu estava.

Minutos mais tarde escutava-a chamando-me: "Filho, vem e senta-te em meu colo".

Eu o fazia de imediato e me surpreendia e emocionava ao ver a formosa flor e o belo entardecer no bordado. Não podia crer; de baixo parecia tão confuso. Então minha mãe me dizia: "Filho, de baixo para cima tudo te parecia confuso e desordenado, porém não te ocorria de que há um plano acima. "Havia um desenho; só o estava seguindo. Agora olhando-o da minha posição saberás o que estava fazendo".

Muitas vezes ao longo dos anos tenho olhado para o céu e dito: "Pai o que estais fazendo?" Ele responde: "Estou bordando tua vida." E eu lhe replico: "Mas está tudo tão confuso; em desordem. Os fios parecem tão escuros, porque não são mais brilhantes?" O Pai parecia dizer-me: "Meu filho, ocupa-te de teu trabalho e Eu farei o meu; um dia te trarei ao céu e te colocarei em meu colo e então verás o plano desde a Minha posição."

 Autor desconhecido.



Categoria: Ponto de Cruz
Escrito por Céu às 22h40
[] [envie esta mensagem
]


 

 
[ ver mensagens anteriores ]